09/04/2013

Paintball



Há uns 15 aninhos atrás, trabalhava em part-time num ambiente praticamente académico. Pronto, foi no Instituto Pedro Nunes (IPN). A certa altura, para fomentar o espírito de equipa, decidiu-se organizar um Paintball. Como era o IPN que organizava, iam os colaboradores, mas também os professores da faculdade que lá tivessem projetos. Não era a primeira vez que jogava aquilo, mas não era nenhum expert.

Dá-se o início de uma prova em que fiquei numa equipa e um professor noutra. O professor era daqueles assim para o gordinho com muito por onde acertar. Passados uns minutos, vejo-o e acerto-lhe. Ele achou que não era muito justo a prestação dele ficar por ali e decide continuar. Acerto-lhe outra vez. Desta vez, ele topa-me e em vez de abandonar o jogo, decide ripostar. Eu continuo a disparar-lhe balas, ele acerta-me algumas vezes e eu acerto-lhe outras tantas vezes quatro. Digamos que foi até ficar sem balas. Entretanto, já eu e ele tínhamos o fato cheio de tinta e tivemos de abandonar. Houve mais algumas provas e fomos todos para casa.

Na semana seguinte encontrei esse professor à conversa com outro. Ele dizia: "Aquilo foi do piorio. Estou cheio de nódoas negras." Levanta a camisa para mostrar e... Bem, ele tinha a pele muito clara e talvez por isso se notasse mais, mas aquilo não eram nodoazinhas, aquilo eram valentes bolas azuis de sangue pisado. O outro professor horrorizado a perguntar-lhe "Mas quem é que te fez isso?" e ele "Eu sei lá. Estava mascarado. Não sei quem foi. Foi um qualquer." Ups.

Lembrei-me disto porque a minha mulher contou-me há dias que nunca tinha feito. Ontem foi a Pippa Coco que disse que não queria morrer sem experimentar. Já o professor... nunca mais o vi... nas provas de Paintball.

18 comentários:

  1. Ahahah! Coitado do prof, deve ter ficado com má fama...
    Pois que eu também não tenho grande vontade de experimentar. Para nódoas negras já me bastam aquelas que faço esbarrando, dia sim dia sim, nos móveis de casa (sim, claro, é uma casa grande, mas tem móveis imponentes... ;p)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os móveis teimam em não se desviar.

      Eliminar
  2. Então podias organizar aí um torneio de paintball com mais pessoal, não? Dizes só dia, hora e sítio.
    Vamos todos de máscara, por isso não sabemos quem é quem. Mantemos o anonimato, damos uns tiros uns aos outros. E vamos todos para casa mais felizes. Fica a ideia. :)

    pippacoco.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uns mais felizes do que outros :-)
      Tu queres é dar tiros em anónimos. "Olha um anónimo!" PUM!

      Eliminar
  3. Eu percebo esse professor. Se tivesse sido comigo ficava igual. Agora imagina se em vez de paintball tivesse sido airsoft. A esta hora ou estavas na cadeia ou andavas fugido às autoridades :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tive de ir ver o que é airsoft. Parece ser paintball sem tinta e com mais dor. Não, obrigado :)

      Eliminar
    2. As balas parecem bolinhas de esferovite mas aquilo dói e não é pouco. Já levei com um tiro.

      Eliminar
    3. Afinal airsoft não é assim tão soft. Mas as balas de paintball quando não rebentavam, tb doíam bastante, mas pelo menos dava para continuar em jogo.

      Eliminar
  4. Que professor batoteiro! Foi bem feito ;)

    ResponderEliminar
  5. IPN... Professor branco, gordinho... opah... não estou a ver nenhum. DEI?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pá, não respondo a anónimos sem um nome mais ou menos falso.
      Uma pista: as duas primeiras e últimas letras do primeiro nome dele são as mesmas do meu nome.

      Eliminar
    2. Já não tão anónimo :p09/04/2013, 15:37:00

      E tem um mundo pelo meio?

      Eliminar
    3. Não desminto nem confirmo. Por acaso, confirmo.

      Eliminar
  6. Eu dispenso bem esse tipo de adrenalina. Sobretudo desde que o irmão de uma grande amiga foi para o hospital com um deslocamento de um osso e dificuldade em respirar por causa de dois "ataques" durante uma sessão de Paintball. Acho que a lição valeu para nunca querer experimentar. :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que haja casos como esses, mas no início da prova eles fazem questão que toda a gente cumpra as regras de segurança. Ainda assim, ninguém está livre.

      Eliminar
  7. Já não tão anónimo :p E só anónimo pq não tenho conta.09/04/2013, 15:54:00

    Ahaha. Por acaso não o conheço ;) Na verdade nem nunca o vi a circular pelos corredores. Por isso o teu segredo está seguro: não vou contar quem foi o "mascarado". ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pronto, agora podes mandar-me o mail a dizer quem és. Só para o caso de ele me vir pedir indemnização e eu saber a quem pedir metade do valor ;)

      Eliminar

Se queres deixar link, faz assim:
<a href="LinkDoTeuBlogue">NomeDoTeuBlogue</a>

Se viste algum erro e só queres fazer o favor de me avisar, faz assim:
TBD Erro->Correção

Se achaste graça, faz assim:
Ahahaha!

Se fazes questão que te responda, deixa um ponto de interrogação.

Se queres comentar anonimamente, assina no fim com um nome mais ou menos falso.

Em todos os comentários, deves tratar-me por tu. A não ser que me queiras insultar. Nesse caso, trata-me na terceira pessoa.